quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

A Teologia trinitária em "A Cabana"


                             Muita gente já me perguntou sobre a temática do livro "A Cabana", que está no topo dos livros mais vendidos desde o início de 2009. Apesar de o tema central da história ser a superação do personagem principal (Mack) quanto ao episódio chocante que marcou sua vida (assassinato de sua filha), a questão que mais chama a atenção dos leitores é forma como a Santíssima Trindade é apresentada na história. As dúvidas são clássicas, principalmente sobre a forma peculiar com a qual as pessoas da Trindade são descritas no livro (até porque o livro é apresentado como relato de um fato verídico).

                             Muitos acharam estranha, e alguns querem saber se esse tipo de leitura está de acordo com os ensinamentos da Igreja. Na minha opinião, a teologia trinitária apresentada no livro "A Cabana" é um retrato muito cuidadoso e fiel da teologia trinitária explicada por Santo Agostinho e, posteriormente, por outros doutores da Igreja. Como acredito que o relato do livro seja de fato verídico, e como também acredito que a leitura do livro seja muito saudável a todos (cristãos e não cristãos), resolvi elucidar alguns pontos importantes sobre as dúvidas mais freqüentes. No entanto, como o assunto é por demais delicado e dá nó na cabeça até dos mais entendidos, resolvi não me arriscar sozinho.

                             Lembrei-me que no dia 06/08/2009, foi transmitido um episódio do programa "Direção Espiritual" (conduzido pelo querido Pe. Fábio de Melo) na emissora "Canção Nova". Papo vai, papo vem, lá para a metade do programa, os padres tocaram no assunto do livro, oportunidade na qual elucidaram sobre as dúvidas mais frequentes dos leitores. Assim, preferi trazer o trecho do programa que corresponde a tal discussão. Então, sobre a Trindade, começarei de leve com estes videozinhos, e mais adiante, nas próximas postagens, transcreverei trechos da obra de Santo Agostinho, conforme o original (muito melhor do que se eu fosse escrever com minhas próprias palavras).

                             Pessoalmente, chamo atenção para os seguintes pontos: "a feminilidade na representação divina", "a existência das pessoas como uma relação e não como indivíduos separados", "o respeito mútuo entre as três pessoas no lugar da tirania (não há um superior entre eles)", "a falta da manipulação entre as pessoas da divindade", "o respeito à liberdade", "a onisciência e onipresença entre as pessoas", "os atributos próprios e os apropriados de cada pessoa divina". Espero que gostem da abordagem. E para os que ainda não conhecem o livro, é uma ótima oportunidade de se interessar e começar a ler. Vale muito a pena. Abraços e até mais!




(Começo - Parte 4)



(Meio - Parte 5)



(Fim - Parte 6)





Obs.: para quem quiser se aprofundar sobre as questões teológicas, o programa "Direção Espiritual" é transmitido toda quinta-feira, às 23h, na emissora "Canção Nova".




.

3 comentários:

Annie dos Ventos disse...

Bons Ventos!

...to de volta,espero :b

Eu li A cabana e adorei como é tratado o tema 'pq deus permite certas coisas'.
Acredito na face feminina de Deus.
Não entendi muito bem o comentário dos padres a respeito disso...

cafunés e mta luz

e um lindo 2010 pra vc.

Hellen Paty disse...

Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas fiquei interessa pelo que vc descreve.


abraço!

- Mizi - disse...

Oi, Annie e Hellen, muito bom receber a visita de vcs por aqui.

Hellen, leia o livro. É bom.

Annie, os padres falaram que na Bíblia a trindade tradicional tb tem nítidas conotações femininas (mas na verdade, Deus não é nem homem nem mulher. É um gênero superior a esses dois. É puro espírito).

Um abraço!